sábado, 22 de dezembro de 2018

Eu já não consigo mais viver dentro de mim.


E viver é quase morrer.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Parece piada, e eu até queria que fosse, mas meu coração tem sido como mostrado no gráfico abaixo.



sábado, 15 de dezembro de 2018

Como um gatilho sem disparar
Você invade mais um lugar
Onde eu não vou...


Onde eu não quero ir.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Mentiras

Nada ficou no lugar
Eu quero quebrar essas xícaras
Eu vou enganar o diabo
Eu quero acordar sua família
Eu vou escrever no seu muro
E violentar o seu gosto
Eu quero roubar no seu jogo
Eu já arranhei os seus discos
Que é pra ver se você volta
Que é pra ver se você vem
Que é pra ver se você olha
pra mim


Nada ficou no lugar
Eu quero entregar suas mentiras
Eu vou invadir sua aula
Queria falar sua língua
Eu vou publicar seus segredos
Eu vou mergulhar sua guia
Eu vou derramar nos seus planos
O resto da minha alegria
Que é pra ver se você volta
Que é pra ver se você vem
Que é pra ver se você olha
pra mim

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Sobre a espera

                                              Bem me viu tentando não chorar

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

Hoje duas alunas brigaram na sala e uma delas veio falar comigo. Quero ir na direção, você não sabe o que ela fez comigo, já chega. 
Peguei a mão dela e disse que tava tão cansada.
Repeti. Estou tão cansada. Olha pra mim, você é tão linda, inteligente, vaificartudobem. Abracei ela e choramos juntas. Na sala. Na frente da turma toda.


Abri meus olhos ainda dentro do abraço e vi a outra aluna também  chorando. 
Acabei o abraço com uma e abracei a outra, que chorou bem mais intensamente. Chorei de novo. Você é linda, inteligente, as coisas que fizeram com você não definem quem você é, vaificartudobem.


Fui dar aula na outra sala ainda com lágrimas nos olhos.

Hopeless

sábado, 1 de dezembro de 2018

Hoje eu acordei sentindo pena de mim mesma.



Sobre quando você me pergunta como eu estou.